Florinda Santos

FLORINDA SANTOS

29 AGO 1907 - 04 FEV 2005

"Florinda Santos, até um ano antes de sua morte, estudou cinco horas por dia, mas nunca teve a técnica como objectivo. Antes, sempre procurou na meditação, na reflexão e no trabalho a base da sua vida, ela que foi o expoente máximo nacional de um estilo emotivo, acima da técnica e a favor da autenticidade."

Em "Portugal Genial" de Carlos Coelho

Florinda Santos, foi a primeira mulher do mundo a interpretar as 32 sonatas de Beethoven, antecipando-se à famosa pianista húngara Annie Fischer.

Florinda Santos, deixa-nos editados três discos, com obras de Schumann, Frederico de Freitas, Beethoven e Chopin. Deixa-nos ainda uma gravação, que fez aos 92 anos, das suites francesas e as invenções a duas vozes de J. S. Bach, ainda por editar.

Florinda Santos, tocou pelo mundo com as melhores orquestras, como a de Berlim, e com os melhores maestros, como Hans von Benda, Annovazzo, Toldrá e Sabater.

"Assim só tocam os grandes", "Mais que talentosa, genial", "Pianista emotiva, gentil, persuasiva, violenta". Florinda Santos foi assim elogiada pelo mundo nos mais prestigiados jornais internacionais das décadas de 50 e 60.



110º Aniversário

Em memória de Florinda Santos, eterna pianista. 29 AGO 1907 - 04 FEV 2005


"Sempre tive paixão pelo estudo. O trabalho encanta-me mais que os concertos. Aproximar-me dos autores, ver o que eles querem, entrar no segredo das obras."Florinda Santos

Florinda Santos
(Piano)


nenhuma   -

"Pianista notável, conhece não somente o seu instrumento a fundo, mas possui também uma alma de artista que dá às suas interpretações das grandes obras clássicas, uma nota particularmente bela e atraente."Emil Von Sauer (seu mestre e, por sua vez, discípulo de Liszt), 30 janeiro de 1939.
Florinda Santos - Brahms
"Florinda Santos é uma grande pianista portuguesa da geração "Top-Sénior" e partilha com figuras como Helena Sá e Costa e Nella Maissa uma colheita de ouro na história pianística de Portugal."Alejandro Oliva, "A Capital", 11 de setembro de 1998.
"Tocou nos grandes centros culturais de então, na Áustria, Bélgica, Alemanha, Espanha, Inglaterra, França, Índia, e fê-lo com as melhores orquestras, como a de Berlim, e com os melhores maestros, como Hans Von Benda, Annovazzo, Eduard Toldrà e Sabater. No entanto, aquilo que a imortalizou no panorama internacional foi o facto de ter sido a primeira mulher do mundo a "inventar" Beethoven, realizando a proeza de interpretar as suas 32 sonatas (antecipando-se à famosa pianista húngara Annie Fischer), primeiro em Espanha, em 1965, onde foi considerado um acontecimento histórico, tendo posteriormente repetido a hercúlea tarefa em Lisboa, em 1970 e 1976. Mas aquilo que mais precioso nos deixa - esta que foi, a par de Martha Argerich, Clara Haskil, Gina Bachauer ou da Espanhola Alicia de Larrocha, uma das grandes "titãs do teclado" - é o seu exemplo de perseverança e extrema sensibilidade." Carlos Coelho, "Diário Económico", 20 de maio 2005.
Florinda Santos - Botelho
"Florinda Santos, até um ano antes da sua morte, a 4 de fevereiro de 2005, estudou cinco horas por dia, mas nunca teve a técnica como objetivo. Sempre procurou na meditação, na reflexão e no trabalho a base da sua vida, ela que foi o expoente máximo nacional de um estilo emotivo, acima da técnica e a favor da autenticidade."Carlos Coelho, "Portugal Genial/Diário Económico", 20 de maio 2005.